15 de out de 2013

Missa dos Idosos


                      Juntamente com a Pastoral da Pessoa Idosa, a Paróquia de São José do Trapiche, celebrou na manhã do último domingo (06): a Missa do Idoso, em celebração ao seu dia (Comemorado em todo o Brasil em 1º de Outubro).
                       A liturgia deste 27º domingo do tempo comum apresenta – nos mais uma vez a Fé como elemento fundamental a aqueles que desejam seguir os ensinamentos e consequentemente trilhar os caminhos de Deus. Lembra – nos também que a partir da fé é possível fazer e transformar a sociedade, assim tal como o mundo, com justiça.
                        Houve uma prece especial devido à ocasião, pedindo ao Senhor que abençoe os Idosos e que eles através de sua experiência consiga nos ensinar a caminhar a cada dia mais firmes na trajetória da vida.

                         Logo após a missa, ocorreu um café regional gratuito promovido pela Pastoral da Pessoa Idosa para todos os fiéis em comemoração ao dia do Idoso. 

Missa da Graça de São José – Mês de Setembro

                    Com os corações cheios de fé e esperança, os fiéis marcaram presença mais uma vez em nossa Matriz na noite da última quinta-feira (19), para juntos celebrar a Missa da Graça de São José.
                     A fé em nossos corações agrada a Deus, e com isso o seu move – se radiante de alegria. No Evangelho, vemos que a fé da pecadora foi algo que a fez se deixar os planos mundanos e mudar rumo ao caminho do Pai. E somos convidados a nos entregar e clamar pela libertação dos pecados, mesmo sem dizer uma palavra, com sua misericórdia o Senhor nos ouvirá.
                      O Pai Misericordioso, sabe que o pecado vai consumido silenciosamente e a sutileza do inimigo aos poucos nos afasta da presença santa de nosso Senhor.
                       A liturgia em si vem relembrar que precisamos ser canais e levar ao próximo à graça que Deus nos proporciona. Lembra – nos também que devemos ter cuidado para não sermos como os Fariseus que carrega consigo a fé, porém julga os irmãos próximos.
                       Portanto, somos chamados a viver com Deus e não devemos esquecer esta dádiva, pois assim estaremos mais perto do bem mais precioso que o Senhor presenteou ao homem: O Seu Amor.  


4 de set de 2013

Informativo – Batizados Paroquiais.

                     Batizar significa "imergir" na água. Quem é batizado é imerso na morte de Cristo e ressurge com Ele como "criatura nova”. O Batismo nos torna cidadãos do céu, mas não um cidadão isolado.  Através do Batismo, nós nos tornamos filhos de Deus e somos obrigados a professar diante dos homens a fé que, pela Igreja, recebemos de Deus e a participar da atividade apostólica e missionária do povo de Deus.
                      Diante tal importância deste sacramento, a Pastoral do Batismo da Paróquia São José do Trapiche realizará nos próximos domingos (08 e 22 de Setembro) os Batizados Paroquiais com objetivo de converter os “Pequeninos” em parte da Igreja, que é o corpo Místico de Cristo.
Ø  Procedimentos para o Batismo:
·       Fazer a inscrição da preparação do batismo e da celebração do batismo na Secretaria Paroquial de Segunda a Sexta-feira das 08:00 às 11:30 e 14:00 às 17:30 e aos Sábados de 08:00 às 12:00;
·       O Batismo acontece sempre no Segundo e Quarto Domingo do mês, sendo o curdo no Sábado anterior (Podendo ser alterado);
·       Os Padrinhos devem ser Casados na Igreja Católica Apostólica Romana (Trazer documento) ou Solteiros. Não podem ser amasiados ou casados somente no Civil;
·       Horário do Curso do Batismo às 14 horas com taxa de R$ 2,00 por pessoa;
·       Horário do Batismo acontece sempre às 09:30 com taxa de R$ 30,00.
Observações:
o   Se alguém vier de outra Paróquia para batizar na Igreja São José deve trazer a autorização do Padre da Comunidade que está vindo e o comprovante do curso de batismo.

Ø  Documentos necessários para o Batismo:
·        Certidão de nascimento da criança;
·        Cópia do RG dos padrinhos;
·        Comprovante do curso de Batismo.

                 Para mais informações, entrar em contato com a Secretária Paroquial durante o horário comercial ou pelo contato: 3316 – 5619. 

30 de ago de 2013

Missa da Graça de São José – Maio de 2013



Missa da Graça de São José – Maio de 2013


Em mais uma edição da Missa da Graça de São José, celebrada em nossa Matriz no último domingo (19) que por coincidência neste mês de maio caiu no mesmo dia em que a Igreja Católica celebra o dia de Pentecostes. A Santa Missa contou com a participação do nosso Pároco Pe. Calmon Malta juntamente com o Diácono Paciência e o Pe. Ivanil.

Assim como nos outros dias 19 dos meses anteriores, a igreja estava repleta de fiéis que desta vez chegaram a ocupar um pequeno espaço da Av. Siqueira Campos. Todos que ali estavam foram convidados a partilhar e participar da Festa do Espírito Santo em que a Igreja convida – nos a confiar no amor do Pai, para assumir o compromisso com o projeto do Próprio Cristo.

Durante o momento de orações, Pe Calmon pede aos fiéis que abram os seus ouvidos para ouvir inteiramente a palavra do Senhor; Olhos para enxergar com clareza os caminhos que o Pai estar disponibilizado para nós; Cabeça para ter a inteligência perfeita e compreender a sua palavra; Coração para que assim todas as amarras possam ser desfeitas e o amor de Deus chegue à ele.

Ao longo da homilia, nosso Pároco vem nos recordar que Deus com seu amor é capaz de fazer coisas inimagináveis e sua palavra deve ser algo permanente em nossas vidas.  E também que neste Pentecostes o Espírito Santo faz presente em nossos corações com objetivo de acender a luz de nossas almas, para que assim possamos ser como velas acessas, levando luz as trevas, uma vez que somos ungidos para viver e partilhar o ensinamento do Pai.

A experiência de Pentecostes traz consigo a mensagem que todos nós formamos um único corpo e bebemos de um único espírito transformador, renovador e confortador. Ainda seguindo a mesma linha de raciocínio, Pe. Calmon aborda a temática da carta escrita por nosso Sumo Pontífice – Papa Francisco – neste dia de grande importância para a Igreja – O Pentecostes – que traz a pergunta direcionada diretamente aos fiéis: “Será que estamos deixando o Espírito Santo de Deus entrar em nossas vidas e renova – las ? Ou Preferimos ficar em nosso mundo isolados ?”
                    
Através da resposta do questionamento feito por nosso Papa, devemos ter a consciência que se faz necessário à perda do medo para que Deus possa fazer em nossas vidas a experiência renovadora e transformadora de Pentecostes. Afinal, A Igreja somos todos nós unidos neste Único Espírito Santo. 

25 de ago de 2013

Missa da Assunção de Nossa Senhora e Consagração dos Acólitos da Paróquia

                      Na noite do último domingo (18) ocorreu em nossa Igreja Matriz à celebração da Assunção de Nossa Senhora e Consagração e Renovação dos Votos dos Acólitos (Coroinhas e Ancilas) da Paróquia de São José do Trapiche. A Santa Missa foi presidida pelo Pároco Pe. Calmon Malta e contou com a participação do Coral Sagrada Família.

A festividade de Nossa Senhora nos convida a seguir os exemplos de nossos irmãos vocacionados que dão seu sim generoso, assim como fez Maria, ao projeto de Jesus. E lembramos que no rosto de Maria encontramos o porquê dela ser a escolhida (Por sua Coragem em seguir o caminho do Pai). Em sua homilia, Pe. Calmon meditou acerca do Primeiro Capítulo de São Lucas, no qual resalta a fidelidade da Virgem Maria e nos remete ao nosso batismo, onde também somos chamados a seguir os ensinamentos disseminados por Jesus.



Ainda, recorda – nos dos três elementos presente na Virgem Mãe de Deus:

1º. Maria tinha certeza em colocar Deus acima de tudo na sua vida e se manter fiel aos seus planos;
2º. Maria não se prende as correntes da vaidade, mostrando que é serva do Senhor, que não fica parada, mas sim sai e abre o seu coração ao serviço de seu Deus;
3º. Maria é humilde, por reconhecer que sua graça não foi por mérito, mas por vontade de Deus.

No momento das Preces da Assembleia, foi realizada uma oração pela Vida Religiosa Consagrada, uma vez que estamos no mês das Vocações. E logo em seguida os Acólitos da Paróquia realização a Renovação de seus votos e sua Consagração, confirmando a sua fé em Cristo e ao Serviço no Altar.




“A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu Salvador – Lucas 1, 46 – 47”.

20 de jul de 2013

Missa da Graça de São José - Julho de 2013

                      Nesta última sexta-feira (19) ocorreu mais uma Missa da Graça de São José, que a cada mês vem trazendo mais fiéis a nossa Igreja Matriz, muitos inclusive de bairros distantes. A Celebração foi presidida pelo nosso Pároco Pe. Calmon Malta juntamente com o Diácono Paciência e o Vigário Paroquial Pe. Ivanil.
                     Ao iniciar a Santa Missa, Pe. Calmon chamou a atenção daqueles ali presentes e convidou – os a meditar sobre as suas preocupações e os fardos que às vezes carregamos conosco, ressaltando que Deus nos olha com seu amor e nos ajudar com as dificuldades que na maioria das vezes acaba ferindo a nossa alma.
                    Durante a homilia, nosso Pároco enfatizou que quando nos damos conta de quem somos verdadeiramente, estamos prontos para receber o perdão do Pai Misericordioso que livra – nos das amarras e feridas presentes em nossos corações. A parti de tal reconhecimento estamos adquirido a postura de filhos, sendo através dessa atitude uma oportunidade de vivenciar um momento em Cristo fazendo com que fiquemos cada vez mais perto de seus dons.
                    Diante de nossos problemas o que mais precisamos é parar para ouvir o Senhor com o objetivo de saber qual o seu desejo e deixamos ser guiados para corrigir os caminhos a serem trilhados e vividos em Misericórdia.
                      O verdadeiro cristão é aquele que leva os ensinamentos de Jesus além das fronteiras da igreja. Quando não tomamos consciência da fé verdadeira, não estamos fazendo nada que acrescente – se na caminhada rumo ao Único Salvador – O Próprio Cristo – o mesmo que nos traz as palavras de sabedoria que serão responsáveis pela presença de luz em nossas vidas.

Falar, agir, viver em misericórdia faz com que sejamos filhos amados de Deus.  



13 de mai de 2013

Os Novos Espaços de Evangelização


              O evangelho deste domingo da Ascensão do Senhor mostra - nos que a paixão e a ressurreição de Jesus desembocam na pregação apostólica, universal, a partir de Jerusalém. Os discípulos, depois de fazerem a experiência do encontro com o Senhor, são chamados a sai pelo mundo para serem testemunhas do que viram e ouviram.
               O mundo é o lugar onde estão as pessoas concretas que esperam a Palavra transformadora que sacia a sede e a fome de amor, de esperança, de justiça, de paz, de misericórdia, de fraternidade, enfim, de um sentido profundo para a vida.
               O espaço de evangelização é onde estão os seres humanos, homens e mulheres, transitando, trabalhando, estudando, intercambiando e se relacionando. Hoje, com o avanço das novas tecnologias, especialmente da sociedade em rede de computadores, as pessoas não estão somente situadas em áreas geográficas. O “continente digital” é também o lugar onde se encontram os destinatários da missão evangelizadora.
               “Redes sociais: portais de verdade e de fé; novos espaços de evangelização” é o tema que Bento XVI escolheu para o 47º dia mundial das comunicações. Na sua mensagem, o papa tem presente que a internet não é um instrumento de comunicação a mais, mas é, de fato, uma cultura que veio para ficar. De modo especial, as redes sociais digitais se compõem num ambiente onde milhões de seres humanos interagem e no meio dos quais os cristãos são chamados a imprimir o seu estilo de vida iluminado pelo Ressuscitado.
               Animados pela mensagem da ressurreição e no contexto do Ano da Fé, possamos renovar nosso compromisso com o evangelho de vivê – lo e de levá – lo a todos, também no mundo digital, no esforço contínuo de construir uma vida digna para todos à luz das palavras e ações de Jesus.

Pe. Valdir José de Castro, SSP – O Domingo (Semanário Litúrgico – Catequético) – 12.5.2013 – Nº 24 

1 de mai de 2013

11ª corrida de São José

11ª corrida de São José

No ano em que a paróquia de São José do bairro do trapiche completa 60 anos de existência e no dia em que se encerram as festividades de São José (1 de maio), também dia de São José operário, várias pessoas compareceram à corrida de São José que ocorre tradicionalmente no dia do trabalhador há onze anos. 

Nessa edição o trajeto da corrida cruzou os bairros do Trapiche da Barra e Pontal da Barra, na ida e na volta, e totalizaram nove quilômetros (9 Km). Nesse ano, além da corrida, também houve caminhada para que todos pudessem participar da festa, os inscritos desta 11ª edição totalizaram duzentas e três pessoas. Todos os participantes receberam medalhas em mérito pela conclusão do trajeto e os três primeiros lugares de cada categoria ganharam troféus. No feminino não houve categorização pela idade, no masculino as categorias foram: 16 à 20 anos, 30 à 39 anos, 40 à 49 anos, 50 à 59 anos e acima de 60 anos. 

Dentre os participantes da corrida existiam atletas profissionais, amadores e até aqueles que resolveram arriscar uma corridinha saudável só para ter o gostinho especial de participar dessa corrida que já tem história.
Foto: Pascom SJ/ agente: Danyllo Lins

Esse é o caso do participante Eliezeu carvalho que competiu na categoria de 16 à 20 anos. Ele é da paróquia e durante uma conversa com ele pudemos perceber que, apesar de ser sua primeira participação em corridas, a sua relação com o esporte já vem de muito tempo, visto que seu pai já colecionava medalhas das outras competições. O jovem Eliezeu disse que participar da corrida de São José foi importante para ele porque, além de ser um paroquiano, ele pôde conhecer os limites do seu corpo e que mesmo sem ter chegado entre os primeiros ele pôde melhorar seu rendimento físico. 

A corrida de São José acontece sempre no ultimo dia das festividades da paróquia de São José. Durante os nove dias anteriores ocorreram a novena a São José. No último dia das festividades, além da corrida, acontece a missa solene de São José pela manhã, a procissão pela tarde e pela noite o café regional e atrações culturais.








30 de abr de 2013

ESCLARECIMENTO

Pessoal, estamos com problemas em anexar fotos em nosso blog. Em breve as fotos estarão disponiveis aqui. Por enquanto apenas no Facebook da Pastoral da Comunicação!
Acesse, e adcione-nos.
Paz e Bem!

8º Dia da Novena a São José

Oitava noite de Festa! Contamos com a presença de Padre Marcio Fabiano (Igreja Nossa Senhora das Dores, Jacintinho) presidindo a celebração, organizada pela comissão da Festa de São José 2013. O tema sugerido para a noite foi "Creio da Ressurreição da Carne" sobre o qual refletiu conosco Padre Marcio, em sua homilia dizendo: " O dia da ressurreição é um dia que o Senhor fez para que nós participemos da vida eterna junto a Ele. No livro dos Gênesis vemos que Deus nos criou para a vida e não para a morte, nos chamando a conviver com Ele. Mas o pecado danificou esse plano de Deus, que logo tratou de restaurá-lo dandos nos a oportunidade de estarmos junto com Ele. A ressurreição de Cristo é a nossa ressurreição."
Encerrou a homilia citando São Paulo que disse : " Os sofrimentos da vida presente não tem comparação com a gloria que está por vir".

Após a Missa tivemos café regional como de costume e a animação externa ficou com a Banda da Polícia Militar.

28 de abr de 2013

7ª noite da novena em honra a São José

Nesta sétima noite da novena a São José, ocorrida neste último domingo (28), teve como tema: Creio no Perdão dos Pecados e contou com a presença do Celebrante convidado Pe. Edvaldo Afrânio dos Santos (Paróquia Virgem dos Pobres) auxiliado pelo Diác. Paciência, sendo responsável pela noite a Igreja Matriz de São José.
Assim como nas demais noites, a reflexão sobre o tema proposto para dia vem nos levar a refletir acerca da nova vida em Cristo (Denominação dada à remissão dos pecados segundo o Catecismo da Igreja Católica) uma vez que uma vida de pecado afasta os indivíduos do caminho do Senhor.
No decorrer de sua homilia, Pe. Edvaldo lembra – nos que cada um de nós deve saber perdoar e receber o perdão, justo que ambos os atos são vindos dos ensinamentos do Pai e a partir disso viveremos a experiência da graça de ser novas criaturas, uma vez que o próprio Cristo trouxe consigo o dom do perdão.
Ainda segundo as palavras de nosso celebrante, deve somente haver o perdão verdadeiro – aquele vindo do coração – Como o Senhor nos ensina através das sagradas escrituras, para que tal modo possa viver a sensação do amor, recordando ainda que este sentimento é um mandamento (Eu vos dou um novo mandamento: amai – vos uns ao outros. Como eu vos amei, assim também vós deveis amar – vos uns ao outros) fazendo disso uma obrigação do cristão.
Para concluir a Santa Missa houve a benção dos religiosos (as) e vocacionados (as) que foram convidados por nosso Pároco para participar conosco do novenário de nosso padroeiro.

27 de abr de 2013

6º Dia da Novena a São José

Dando continuidade aos festejos em honra ao nosso excelso padroeiro, São José, a Celebração Eucaristica de hoje foi presidida pelo Pe. José Alex (Atalaia), auxiliado pelo Diác. Paciência. O tema proposto para a noite, Creio na Igreja Catolica e Apostolica, nos levou a refletir sobre a fundamentação da Igreja, que faz parte do plano de Deus para a salvação do homem. A organização e animação da Missa ficou por conta da comunidade da Capela de Santa Cruz.
Pe. Alex discorreu sobre o tema e sobre a vida e entrega de São José. Citou várias passagens bíblicas como o Salmo 1, que nos esclarece o verdadeiro sentido da palavra Justiça. Ressaltou a importancia da Sagrada Escritura na vida da Igreja e na vida dos fieis, esclarecendo que  José é o elo entre o Antigo e o Novo Testamento, estando sempre conectado a Deus.
Após a missa houve a venda de comidas regionais no Salão Paroquial onde apresentou-se Chiquinho, com forró para animar a noite.

26 de abr de 2013

4º dia da novena a São José

Houve benção dos jovens e estudantes presentes na Santa missa e, logo após a missa, apresentação cultural.


Com o tema "creio no Espírito Santo", aconteceu em nossa igreja matriz, na noite dessa quinta-feira (25), o quarto dia da novena a São José. Como geralmente ocorre, as atividades do dia foram iniciadas a partir da Santa missa que, dessa vez, teve como convidado e celebrante o Pe. Salvador Vella, responsável pela paróquia de São João Batista e Santa Isabel na Chã da Jaqueira, acompanhado pelo diácono Paciência.

No decorrer da homilia, o Pe. Salvador enalteceu a importância de se invocar o Espírito Santo antes de realizar qualquer ação, até mesmo de refletir sobre esse tema. O Espírito Santo de Deus é a força que nos move e clareia a nossa mente quando pensamos em qualquer assunto. Seu poder é grandioso. O celebrante ainda citou passagens presentes na bíblia que mostram esse poder e essa força do Espírito Santo: quando Jesus foi batizado e quando Maria, movida pelo Espírito Santo, visitou sua prima Izabel.

Já no fim da liturgia, os jovens presentes na igreja foram convidados para que fossem a frente do altar  receber a benção. Em seguida, aconteceu a entrada da imagem de São José. Logo após o término da missa, durante o café regional, teve a apresentação do grupo de coco de roda do bairro do Pontal e, para encerrar as atividades do dia, show com a cantora Rose D'paula.
















25 de abr de 2013

3º dia da Novena de São José



                    Nesta última quarta-feira (24) dando continuidade a novena de São José, foi celebrada a terceira noite de festa com o tema: “Creio em Jesus Cristo” com o celebrante Pe. Márcio Roberto dos Santos (Pároco da Igreja Rosa Mística – Mangabeiras) acompanhado pelo Pe. Ivanil Alves e pelo Diácono Paciência, com responsabilidade da comunidade de Nossa Senhora da Guia.
                     Em sua homilia Pe. Márcio vem nos lembrar do quão importante é ser cristão, não somente com os lábios, mas sim com coração para que se possa ir à busca da verdade. Reforçando a ideia de que crer em Cristo é ter uma nova esperança para com o mundo. E que devemos seguir o exemplo de José – Humilde Artesão – que acreditou e acolheu o filho de Deus ainda no seio da Virgem Maria por ser justo e santo, por isso através do modelo posto por São José devemos nos acolher uns ao outros como filhos e filhas de Deus e que sua intercessão venha reforçar os laços do batismo e união com Jesus.
                      Para completar o clima de festividade de nossa novena, toda a comunidade paroquial que estava presente em nossa matriz prestou uma breve homenagem ao Vigário Paroquial Pe. Ivanil Alves em virtude de seu aniversário. Logo após a santa missa houve o tradicional café regional e a presença do grupo da RCC cantando louvores com intuito de animar aqueles que ali estavam.


23 de abr de 2013

2º Dia da novena a São José

Nesta terça feira (23), a festa continua. A Missa, com o tema Creio em Deus Pai,  foi presidida pelo Monsenhor José Augusto, auxiliado por nosso Diácono José Paciência. Contou com a organização e animação da comunidade da Capela de Santa Margarida.
Durante a homilia, o Monsenhor ressaltou que devemos crer em Deus, louva-lo e adora-lo com o intuito de a ele conhecer. Ninguem pode conhecer nem viver com  Deus verdadeiramente se não praticar e cultivar a caridade.
Que São José possa interceder por nós para que possamos ter uma fé baseada na caridade e na ação, vivendo em comunhão com a Igreja e com Deus.

1º dia da novena a São José

Carreata, hasteamento da bandeira e missa deram início à novena a São José


Mesmo debaixo de chuva, na noite desta segunda-feira (22), vários fiéis acompanharam a carreata que levou a bandeira de São José à igreja Matriz, no bairro do Trapiche da Barra, dando início à novena a São José que acontece nesse mesmo período a cada ano. 

O trajeto da carreata esse ano seria feito passando por todas as comunidades da paróquia, porém, devido a chuva forte, a bandeira do nosso padroeiro teve que ser levada diretamente à matriz de São José para que não houvesse atrasos no decorrer das atividades do dia. Quando estavam se aproximando da igreja matriz, houve a benção dos automóveis. Após o hasteamento da bandeira, houve a santa missa celebrada pelo Pe. Calmon Malta acompanhado pelo Pe. Ivanil Alves e pelo diácono Paciência. 

No decorrer da novena, a cada dia, será abordado um tema pelo celebrante da Santa missa em sua homilia. No primeiro dia o tema foi " Porta Fidei" ou "Porta da fé".










        



29 de mar de 2013

Paixão do Senhor

Paixão do Senhor


Na sexta-feira santa ou sexta-feira da paixão, a igreja católica celebra em todo mundo a paixão do Senhor. Nesse dia em especial, somos convidados a lembrar do amor que Jesus demostrou ter por todos nós quando disse sim ao chamado do Pai e aceitou sua missão, seu calvário. Em nossa igreja matriz, durante a tarde desta sexta-feira (29), às 15:00 horas, aconteceu a celebração da paixão do nosso Senhor que foi presidida pelo Pe. Calmon juntamente com o Pe. Ivanil. 

Como se pode perceber, uma característica marcante desta celebração é o silêncio. Logo após a leitura do evangelho da paixão do Senhor Jesus Cristo, segundo João, todos os presentes ajoelharam-se e por um momento silenciaram. Essa paixão que celebramos é a que está descrita no versículo cinco da primeira leitura, que se encontra em Isaías 52: "(...) Mas ele foi ferido por causa de nossos pecados, esmagado por causa de nossos crimes; a punição a ele imposta era o preço da nossa paz, e suas feridas, o preço da nossa cura." 

Durante a homilia, nosso sacerdote, o Pe. Calmon, apontou pontos importantes a serem observados na leitura do evangelho que descreve os acontecimentos um pouco antes da crucificação de nosso senhor,  quando os soldados juntamente com a multidão levaram Jesus à Pilatos e pediu que o crucificasse. Um  dos pontos é que Pilatos não queria crucificar Jesus pois não o via como criminoso, mas por medo da multidão teve que crucificá-lo. Calmon concatenou esse ponto com questões que acontecem em nosso cotidiano quando muitas vezes temos medo de que aconteçam conosco certas coisas se aceitarmos Jesus e acabamos optando por omitir ou até mesmo negar Jesus em nossa vida.

A celebração da paixão do Senhor é dividida em três partes: Depois da liturgia da palavra houve a adoração de cristo na cruz e, por fim, o rito da comunhão.












Missa da ceia do senhor

Missa do lava-pés



Nesta quinta-feira (28) celebramos a missa de lava-pés em nossa igreja matriz. Durante sua homilia nosso pároco, Pe. Calmon, enfatizou a confiança que Jesus teve em seus discípulos e que tem em seu povo. Pediu também que tivéssemos cuidado pois somos filhos de Deus e viemos para ser sal e luz no mundo, já que muitas vezes deixamos a desejar em nossa missão. Em um momento da celebração, ocorreu o que popularmente, ao longo dos anos, deu o nome a missa da quinta-feira santa: o Lava-pés. Pe. Calmon, representando Jesus Cristo na Ceia, lavou e enxugou os pés de doze jovens convidados para representar os apóstolos presentes naquela época. Motivo de terem sido convidado doze jovens para a representação foi devido o tema o qual trata a campanha fraternidade no ano de 2013: a juventude. Já perto do fim da noite de celebração, o diácono Paciência tomou a palavra e ressaltou a importância do dia não só para a igreja e para os fiéis, mas para o sacerdote. Lembou das palavras do Arcebispo Dom Antônio durante a missa do santo crisma, na catedral metropolitana, na manhã da quinta-feira, que disse: "Em vez de falar mal de seu sacerdote abrace-o, o acolha e ajude-o, pois este caminho não é fácil". A missa foi encerrada com a transladação do santíssimo sacramento que foi levado para uma sala no pátio da igreja, onde ficou exposto até as 15:00 horas do dia seguinte.














28 de mar de 2013

Oficio das Trevas

Celebração da liturgia do oficio das trevas na paroquia São José do trapiche, as 20h nesta quarta-feira santa. reuniu grande quantidade de fieis, todos voltados para o presbitério onde estava o tenebrarium o famoso castiçal de quinze velas cada uma representando um apostolo,e a medida que os salmos eram cantados e as velas se apagavam o clima sombrio tomava conta de todos, a onde ação desta liturgia exigiu o silêncio e as orações para aprofundar no mistério da paixão de Jesus.