30 de ago de 2013

Missa da Graça de São José – Maio de 2013



Missa da Graça de São José – Maio de 2013


Em mais uma edição da Missa da Graça de São José, celebrada em nossa Matriz no último domingo (19) que por coincidência neste mês de maio caiu no mesmo dia em que a Igreja Católica celebra o dia de Pentecostes. A Santa Missa contou com a participação do nosso Pároco Pe. Calmon Malta juntamente com o Diácono Paciência e o Pe. Ivanil.

Assim como nos outros dias 19 dos meses anteriores, a igreja estava repleta de fiéis que desta vez chegaram a ocupar um pequeno espaço da Av. Siqueira Campos. Todos que ali estavam foram convidados a partilhar e participar da Festa do Espírito Santo em que a Igreja convida – nos a confiar no amor do Pai, para assumir o compromisso com o projeto do Próprio Cristo.

Durante o momento de orações, Pe Calmon pede aos fiéis que abram os seus ouvidos para ouvir inteiramente a palavra do Senhor; Olhos para enxergar com clareza os caminhos que o Pai estar disponibilizado para nós; Cabeça para ter a inteligência perfeita e compreender a sua palavra; Coração para que assim todas as amarras possam ser desfeitas e o amor de Deus chegue à ele.

Ao longo da homilia, nosso Pároco vem nos recordar que Deus com seu amor é capaz de fazer coisas inimagináveis e sua palavra deve ser algo permanente em nossas vidas.  E também que neste Pentecostes o Espírito Santo faz presente em nossos corações com objetivo de acender a luz de nossas almas, para que assim possamos ser como velas acessas, levando luz as trevas, uma vez que somos ungidos para viver e partilhar o ensinamento do Pai.

A experiência de Pentecostes traz consigo a mensagem que todos nós formamos um único corpo e bebemos de um único espírito transformador, renovador e confortador. Ainda seguindo a mesma linha de raciocínio, Pe. Calmon aborda a temática da carta escrita por nosso Sumo Pontífice – Papa Francisco – neste dia de grande importância para a Igreja – O Pentecostes – que traz a pergunta direcionada diretamente aos fiéis: “Será que estamos deixando o Espírito Santo de Deus entrar em nossas vidas e renova – las ? Ou Preferimos ficar em nosso mundo isolados ?”
                    
Através da resposta do questionamento feito por nosso Papa, devemos ter a consciência que se faz necessário à perda do medo para que Deus possa fazer em nossas vidas a experiência renovadora e transformadora de Pentecostes. Afinal, A Igreja somos todos nós unidos neste Único Espírito Santo. 

0 Comentários:

Postar um comentário

Ao comentar, lembre-se do ambiente em que estamos. Mantenha sempre o respeito. Sua postagem está sujeita a moderação do administrador. Obrigado.